Artigo

Mais sabor, Sem sal

As ervas aromáticas, são plantas, que apresentam diversas utilizações e propriedades, conferindo aos pratos sabor, aroma e cor. Devido às suas funções nutricionais elas são um bom substituto ao sal.

Estima-se que 30-40% da população da Europa tem HTA (hipertensão arterial) e Portugal não é exceção em relação a esses números. A HTA está fortemente relacionado com o elevado consumo de sal, e estudos apontam que a população portuguesa consome o dobro do sal (a Organização mundial de Saúde recomenda 5g/dia), tornando-se importante a implementação de estratégias para a sua redução, uma delas, passa pela utilização de ervas aromáticas com seu substituto.

As ervas aromáticas são boas fontes de proteína, fibras, minerais (cálcio, sódio, fósforo e potássio) e vitaminas (A, complexo B e C) e apresentam benefícios para a saúde como a prevenção de doenças neurodegenerativas, cancro, doenças cardiovasculares e diabetes.

Passando agora para a parte prática, onde usar as ervas aromáticas?

Alecrim: marinadas de carne (carne de porco e borrego), cozedura de massas, batatas, arroz, aromatizar a água e molho de tomate

Cebolinho: omeletes, pratos de queijo, sopas, molhos de iogurte e legumes

Manjericão: Frango, peixe, sopas, massas, cozinhados com tomate, saladas e pizzas

Coentros: Saladas, caldos de peixe, frutos do mar, sopas, arroz, molhos, massas, ervilhas e favas.

Funcho: Tempero de saladas, gratinados ou refogados, preparação de pratos doces, molhos, chá.

Orégãos: Tomate fresco e em molho, pratos com queijo, carnes, peixe, massas, guisados/estufados.

Gengibre: Preparação de carnes e peixes, sopas, frutos do mar, saladas, chás e água aromatizadas

Hortelã: Tempero de pratos salgados, chá e águas aromatizadas, temperar carnes (Borrego), sopas, saladas e ervilhas.

Tomilho:  tempero de carnes, feijão e molho de tomate

Salvia: Recheio e preparação de carnes, marinadas, sopas, feijão, molhos de tomate, queijos, batatas e biscoitos