Artigo

Rótulos Alimentares: o que nos dizem?

Uma questão tão antiga quanto atual – Rótulos Alimentares: o que nos dizem?

Nos dias que correm, o perfil do consumidor é cada vez mais atento, mais preocupado e interessado na relação entre alimentação e saúde e em como fazer melhores escolhas.  A leitura dos rótulos alimentares tem cada vez maior impacto no processo de decisão de compra, e, apesar de para alguns ainda ser um enigma, para muitos já deixou de ser um “bicho-de-7-cabeças”. (ver artigo Produtos Embalados Sim ou Não?: https://nutri4solutions.com/erros-que-oa-impedem-de-perder-peso-4/)

Legislação

De acordo com o Regulamento Europeu (ver ebook da Associação Portuguesa de Nutricionistas https://www.apn.org.pt/documentos/ebooks/Ebook_Rotulagem.pdf), rotulagem corresponde “a todas as indicações, menções, marcas de fabrico ou comerciais, imagens ou símbolos referentes a um género alimentício que figurem em qualquer embalagem, documento, aviso, rótulo, anel ou gargantilha que acompanham ou se refiram a esse género alimentício”.

Já um rótulo é “uma etiqueta, uma marca comercial ou de fabrico, uma imagem ou outra indicação gráfica, descritiva, escrita, impressa, gravada com stencil, marcada, gravada em relevo ou em depressão ou afixadas na embalagem ou no recipiente dos géneros alimentícios”.

Para além de se saber quais as menções que devem constar nos rótulos alimentares, é muito importante compreendê-los. Algumas são de fácil compreensão, mas outras em tanto.

Elementos Obrigatórios

Então vejamos, de acordo com a legislação vigente, os elementos obrigatórios no rótulo são:

– Denominação do género alimentício;

– Lista de ingredientes (incluindo corantes, conservantes, etc.);

– Peso líquido;

– Data de validade;

– Condições de conservação e utilização;

– Dados da empresa fornecedora do género alimentício;

– País de origem;

– Informação clara de alergénios;

– Declaração nutricional;

– Teor alcoólico para bebidas com título alcoométrico volúmico superior a 1,2%

– Código de Barras;

– Ponto Verde.

Lista de Ingredientes

Como o nome indica, a lista de ingredientes informa o consumidor sobre todos os ingredientes que compõe qualquer produto alimentar; os ingredientes são apresentados por ordem decrescente, ou seja, os primeiros a figurar na lista são aqueles que se encontram em maior quantidade.

Assim sendo, a primeira preocupação a ler a lista de ingredientes é perceber que tipo de componentes se encontram nos primeiros lugares: evitar os açúcares e gorduras ou as suas várias denominações.

A indústria alimentar usa denominações, válidas mas às vezes de difícil compreensão, como é o caso do açúcar. Em muitos produtos a palavra açúcar não aparece na lista de ingredientes, mas sim algum componente sinónimo com a mesma composição. As palavras a ter em atenção na lista de ingredientes são as seguintes:

– Açúcar invertido;

– Mel;

– Xarope de Milho;

– Glicose;

– Xarope de Glicose;

– Frutose;

– Sacarose;

– Maltose;

– Dextrose;

– Polidestrose;

– Lactose;

– Maltodextrina;

– Extrato de malte.

Declaração Nutricional

A declaração nutricional é apresentada em formato tabela com as informações nutricionais do produto por 100g de alimento e/ou por porção recomendada. Inclui-se aqui a quantidade de calorias, proteína, hidratos de carbono, gordura, sal e fibra, sendo que desde 2011 se tornou obrigatório a inclusão do teor de gordura saturada e açúcares simples.

Declaração Nutricional

Análise nutricional do alimento: teor em calorias, proteína, hidratos de carbono, lípidos, fibra e sal. Estes valores apresentam-se por 100g de produto e/ou por porção recomendada de alimento (esta varia de produto para produto)

 

Para facilitar ao consumidor a leitura da declaração nutricional, a Direção Geral de Saúde, através do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, criou um descodificador de rótulos baseando-se nas cores do semáforo.

Desta forma, consegue-se compreender que não basta olhar para o valor energético, mas sim para a distribuição de nutrientes do próprio produto, dando preferência a alimentos com baixo teor de gordura, sobretudo a saturada, açúcares e sal, optando por alimentos ricos em fibra, com elevado teor de hidratos de carbono complexos e proteínas.

Descodificador de Rótulos para Alimentos

Verde – consumo livre; Amarelo – consumo moderado; Vermelho – Evitar o consumo ou consumir raramente

Descodificador de Bebidas por 100ml

Verde – consumo livre; Amarelo – consumo moderado; Vermelho – Evitar o consumo ou consumir raramente

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É igualmente importante verificar sempre a data de validade, bem como a integridade das embalagens, descartando as que se encontrem danificadas ou dilatadas.

Assim sendo o melhor alimento é aquele que não tem rótulo. Opte por alimentos frescos, da época, que vem da terra como as frutas, os hortícolas, os vegetais, tudo o que a natureza nos dá, e estará a dar mais um passo para alcançar uma alimentação e estilo de vida saudável.